sábado, 31 de dezembro de 2011

FELIZ ANO NOVO!!!!!!!!!!!!!!!!

   QUE 2012 SEJA UM ANO DE MUITAS VITÓRIAS E MUITAS CONQUISTAS PARA OS NOSSOS ANIMAIS QUERIDOS!!!!!!!!!!!
   MUITA PAZ, AMOR, RESPONSABILIDADE E UNIÃO!!!
   QUE ESSE SEJA MAIS UM ANO DE PARCERIAS ENTRE HUMANOS VISANDO O BEM ESTAR DOS NOSSOS QUERIDOS ANIMAIS!!!!
  CONTINUEM POR AQUI NO PRÓXIMO ANO TÁ?! RSRSRS

BJOS!!!!

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Fogos de artifício x Animais

Fogos de artifício não! São inúteis, só aterrorizam!Tranquilizando os Animais em situações com fogos de artifício (festas de fim de ano):
 
caomedoNão há pior época para os animais que as festas de fim de ano, isso porque o pânico que os animais sentem com o barulho ensurdecedor dos fogos de artifícios é negligenciado pela grande maioria dos humanos, que esquecem que a audição dos animais, principalmente dos cães, é muito maior que a nossa!
Muitos animais fogem apavorados e acabam perdidos e/ou atropelados, outros na ânsia de se livrarem do intenso barulho terminam enforcados em suas próprias correntes, alguns animais têm convulsões, há ainda os que pulam das janelas de apartamentos, tamanho o pavor que sentem dos fogos. Não é difícil que um animal mude completamente seu comportamento após passar pela tortura de não ter como se livrar do intenso foguetório humano.
O pior de tudo é que nessas épocas, dificilmente se encontrará veterinários disponíveis para um atendimento emergencial, daí, o mais acertado é prevenir. Todos os anos, a Terapeuta Martha Follain, indica uma fórmula Floral para que todo o relato acima seja evitado, assim, pedi a mesma, autorização para repassar à s pessoas mais sensíveis a fantástica fórmula, pois sem contra-indicação, nenhum mal poderá causar ao seu bichinho e ainda promoverá, certamente, a tranqüilidade de todos e a certeza de que seu animalzinho ficará muito mais sereno!
Cuidados com Fogos de Artifício:Os fogos são responsáveis por acidentes dos mais variados tipos, principalmente com cães. Natal, Ano Novo, Copa do Mundo, finais de campeonatos de futebol são ocasiões em que os animais mais se perdem de seus donos.
Todos os animais se assustam facilmente nas épocas festivas com o barulhos dos fogos e rojões. O pânico desorienta o animal, que tende a correr desesperado e sem destino.
Procure evitar tudo isso garantindo condições mínimas de segurança, evitando ambientes conturbados e barulhentos (desde antes do espocar dos fogos), passe-lhe paz e tranqüilidade, e a sensação de que tudo está bem e sob controle
Os Perigos dos Fogos: - Fugas - tornando-se animais perdidos, atropelados e que vão provocar acidentes;
- Mortes - enforcando-se na própria coleira quando não conseguem rompê-la para fugir; atirando-se de janelas; atravessando portas de vidro; batendo a cabeça contra paredes ou grades;
- Graves ferimentos - quando atingido ou sem saber abocanhando um rojão achando que é algum objeto para brincar;
- Traumas - com mudanças de temperamento para agressividade;
- Ataques - investidas contra os próprios donos e outras pessoas;
- Brigas - com outros animais com os quais convivem, inclusive;
- Mutilações - no desespero de fugir chegam a se mutilar ao tentar atravessar grades e portões;
- Convulsões (ataques epileptiformes);
- Morte e alteração do ciclo reprodutor dos animais da fauna silvestre;
- Afogamento em piscinas;
- Quedas de andares e alturas superiores;
- Aprisionamentos indesejados em porões e em lugares de difícil acesso;
- Paradas cardiorespiratórias etc..
Recomendações para Com os Animais:- Acomodar os animais dentro de casa, em lugar onde possam se sentir em segurança, com iluminação suave e se possível um radio ligado com música;
- Fechar portas e janelas para evitar fugas e suicídios;
- Dar alimentos leves, pois distúrbios digestivos provocados pelo pânico podem matar (torção de estômago, por exemplo);
- Cobrir gaiolas de pássaros e checar cercados de animais (cabras, galinhas etc.);
- Cobertores pesados estendidos nas janela abafam o som, assim como cobertores no chão ou um edredom sobre o animal;
- Não deixar muitos cães juntos, pois, excitados pelo barulho, brigam até a morte. Tente deixá-los em quartos separados pois, na hora dos fogos, eles poderão morder-se uns aos outros, no desespero;
- Um pouco antes da meia-noite leve seu animal para perto da tv ou de um aparelho de som e aumente aos poucos o volume de tal forma que ele se distraia e se acostume com um som alto. Assim não ficará tão assustado com o barulho intenso e inesperado dos fogos;
- Procurar um veterinário para sedar os animais no caso de não poder colocá-los para dentro de casa. Animais acorrentados acabaram se enforcando em função do pânico;
- Alguns veterinários aconselham o uso de tampões de algodão nos ouvidos que podem ser colocados minutos antes e tirados logo após os fogos;
- Assim como calmantes naturais que apresentam resultado bastante eficiente para os animais que historicamente apresentam o estresse.
Recomendações para com Gatos:- Escolha um quarto da casa que tenha uma cama e um armário, e prepare para ser o quarto dos gatos no reveillon.
- Abra um ou dois armários e coloque cobertores para forrar e formar tocas confortáveis;
- Desarrume a cama e coloque cobertores formando tocas; tocas embaixo da cama também são boas;
- Feche toda a janela, passe a cortina e, se possível, encoste um colchão na janela para abafar o barulho;
- Água, comida e caixinha de areia devem ficar distribuídos estrategicamente pelo quarto, sempre encostados na parede, para evitar serem derrubados e tudo acabar na maior sujeira;
- Tire qualquer coisa que possa ser derrubada, quebrada, derramada;
- Feche os gatos neste quarto a partir dos primeiros rojões e deixe-os lá. Deixá-los soltos aumenta o medo, a correria e o desespero, e eles acabam se enfiando em lugares como embaixo da máquina de lavar e da geladeira;
- Para quem mora em casa, com gatos que tem acesso à rua, recolha os gatos antes do pôr-do-sol e feche-os da mesma maneira. Na rua é mais perigoso, pois, quando se assustarem, podem se perder. Além disso, podem ser alvo de maus-tratos;
Florais de Bach:As essências abaixo, combinadas, funcionam bem tanto para cães quanto para gatos:
RESCUE + MIMULUS + ASPEN + ROCK ROSE + CHERRY PLUM
Mande fazer em qualquer farmácia de manipulação ou homeopática SEM ÁLCOOL
NEM GLICERINA, e guarde na geladeira (dura todo o vidrinho, apesar de dizerem na farmácia que dura só 2 dias).
DOSAGEM: - Para aves pequenas: 2 gotas da fórmula, 4 vezes ao dia, pode ser colocada no bebedouro;
- Para aves médias: 4 gotas da fórmula, 4 vezes ao dia, pode ser colocada no bebedouro;
- Para cães de pequeno e médio porte e gatos: 4 gotas da fórmula, 4 vezes ao dia, diretamente na boquinha;
- Para cães de grande porte e gigantes: 6 gotas, 4 vezes ao dia, diretamente na boquinha de seu amigão;
- Para cavalos ou animais de grande porte: 30 gotas, 4 vezes ao dia, no bebedouro.
Para se ter absoluto sucesso no tratamento, é interessante que se tenha continuidade no mesmo, não esquecendo de ministrar as gotinhas regularmente. Aconselha-se a começar o tratamento, pelo menos, 5 dias antes do natal e estendê-lo até o dia 3 de janeiro, já que algumas pessoas insistem em prolongar a barulheira!.
Aromaterapia: Óleo essencial de Manjerona: coloque 5 gotas em 100 ml de álcool num borrifador e, borrife os cômodos da casa (cuidado com o chão e móveis) 3 vezes ao dia, no dia da festa.
Além disso, você pode pingar 2 gotinhas na caminha do animal à tardinha. No horário do foguetório, coloque 2 gotinhas na caminha do animal ou onde ele fica - no caso de aves, passar um pano no fundo da gaiola com o óleo e o álcool. Em animais maiores pingar 5 gotinhas na baia, etc.
Se em sua cidade, você não encontrar o óleo essencial de manjerona, pode usar o óleo essencial de lavanda francesa - mesmas indicações.
Importante: Procure uma boa loja de produtos naturais, ou farmácia de manipulação ou farmácia homeopática - compre óleos essenciais naturais. Os sintéticos, além de não provocarem o efeito desejado, ainda podem causar alergias respiratórias.
Em países da Europa só é permitido soltar fogos em áreas previamente estabelecidas para não prejudicar a fauna. Prevenir é o ideal, pois são poucos os veterinários disponíveis no primeiro dia do ano.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Viajante legal não abandona o animal!!

Não abandone seu amigo para viajar. Ele também quer festejar!Nas férias de fim de ano e no carnaval, não esqueça o seu animal.
Não faça do seu passeio um pesadelo pra ele! 
dogviagem   O abandono é a consequência da irresponsabilidade daqueles que pensam muito vagamente, ou nem pensam neste assunto e que resolvem o problema de uma forma desumana e cruel para o animal. Muita gente acha que nas ruas ele terá alguma chance de sobrevivência. Isto é um grande engano, 90% deles morrem logo após o abandono: por causa de doenças, brigas, fome, depressão, atropelamentos (ficam com fraturas expostas, paralíticos...) e muitos são vítimas de maus-tratos. Nas ruas, os animais têm uma morte lenta, dolorosa e solitária. Em abrigos, sempre superlotados e sem dar as mínimas condições necessárias para viverem saudáveis e felizes, eles morrem doentes e depressivos.
Algumas pessoas deixam o animal sozinho em casa com ração e água à vontade achando que dará para alimentá-lo até o dia em que voltarem. Isso é um grande erro! O animal não sabe reservar comida (que terminará antes do tempo ou estragará) e a água ficará suja. Comida exposta tende a ficar com larvas de insetos o que trará verminoses para o animal e se tiver mais de um animal na casa eles poderão brigar pelo alimento.

O animal também corre o risco de ficar deprimido, latir muito com a falta do dono, ser envenenado por isso, além de sofrer acidentes pelo desespero com os fogos de artifício comuns nas festas de fim de ano (caem de terraços, se enforcam com a corrente (nunca deixe o animal preso a correntes sozinho) fogem e são atropelados, etc.
Algumas sugestões:
• Antes de viajar, certifique-se que o hotel aceita animais e informe-se quais as condições exigidas. Faça a reserva de alojamento, se o animal for de grande porte informe-se se tem boxe disponível e faça a reserva. Caso queira viajar para o exterior com o seu cão e/ou gato deve tomar as devidas precauções com a documentação deste. Certifique-se, junto da Embaixada do país para onde se deslocar, quais os requisitos necessários para a entrada do animal no país.

• Recorra à serviços particulares, como os hotéis próprios para animais, chegue a um acordo contratual sobre as condições de pagamento para a alimentação e cuidados a prestar ao animal. Verifique pessoalmente as condições de bem-estar que o hotel proporciona ao animal.

• Fale com colegas, amigos ou familiares que também tenham animais. Tente fazer uma permuta: tome conta do animal deles quando estes forem de férias e eles ficam com o seu quando chegar as suas férias.

• Informe-se sobre quais as empresas que vão a casa tratar dos animais, pois já existem empresas especializadas. Saiba quais os custos e se estiverem dentro das suas posses, adote este sistema. É uma boa solução para os animais, pois não se vêem privados do seu local habitual, principalmente no caso dos gatos, pois estes animais são muito sensíveis e muito ciosos do local em que vivem.

• Se puder, leve o animal consigo na viagem (esta é a melhor opção) e viajando de carro só tem de respeitar as seguintes regras:

- O animal deve viajar no banco de trás, acompanhado ou devidamente condicionado (caixas de transporte) para não pular para o banco da frente.

viagemcaes

- As janelas devem estar abertas o suficiente, mas de modo ao animal não poder saltar nem colocar a cabeça de fora, pois causa otites, nevrites e possíveis traumatismos.

- Quando parar durante o percurso passeie com o animal durante uns minutos para que ele possa se movimentar, o que o acalma para o resto da viagem e também para satisfazer as suas necessidades fisiológicas (não se esqueça de levar um apanhador de dejetos). Nunca abra a porta sem ter o animal com coleira e corrente.

- Se tiver que deixar o animal durante algum tempo dentro do carro certifique-se de deixar as janelas com uma fresta aberta para que o ar circule e procure deixar numa sombra, nunca ao sol.

• Ao viajar com o seu animal este deve estar devidamente identificado com a plaquinha na coleira onde conste o nome do animal e o número de telefone do contato. 

- Veja também:http://www.viagensmaneiras.com.br/ - Tutor viaja o mundo com seu amigo cão. 

ABANDONO DE ANIMAIS É CRIME AMBIENTAL. DENUNCIE.
Lei Federal 9605/98 art 32.

sábado, 24 de dezembro de 2011

FELIZ NATAL!!!

Ho ho ho Feliz Natal!!!!
Que possamos ter um Natal de luz, paz, amor e muita união!!!
Que nosso Natal seja livre de crueldade e que possamos fazer o bem a todos!!!
Desejo aos leitores do meu bloguinho que essa noite seja mais uma noite em que pensaremos em Deus e em Jesus, pedindo proteção para as nossas vidas e para as vidas dos nossos amiguinhos.
Que esse momento seja de união e muito amor!
Infelizmente eu passarei o Natal longe dos meus filhotes (e esse post foi programado no dia 19/12/11), então, eles decidiram passar por aqui para desejar pessoalmente um Feliz Natal!!

Miah - Minha gatinha mal humorada

Misha - A segundona, adora roubar comida!

Ramsés - O gato mais preguiçoso da casa e os olhos mais lindos do mundo!!!
Omm Sety - O gato que fugiu do fogo e nunca deixou de ser um filhotinho
Mimi - Essa não é minha, é a gatinha da minha mãe, mas já faz parte da família felina!!!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

   Dar animais de presente pode ser uma maneira de criar um problema para a cidade e para a vida que foi tratada como um objeto presenteável. Ninguém sabe dizer o número certo, mas é fato que depois de festas tradicionais como páscoa e natal, aumenta muito o número de animais abandonados nas clínicas, parques, ruas e abrigos. O mesmo acontece em todo o mundo: segundo a WSPA (Sociedade Mundial de Proteção Animal), mais da metade dos coelhos, cães e gatos adquiridos nesses períodos são abandonados. Em São Paulo são 25 mil cães e gatos recolhidos anualmente pelo Serviço de Controle de Zoonoses, dos quais apenas 1.200 conseguem um novo lar.
   Pressionados pelas crianças muitos pais adquirem filhotes para dar de presente. Têm esperanças de que os animais ensinarão aos filhos a ter mais responsabilidades, afinal, o compromisso é sempre de que a criança vai incumbir-se de cuidar do animalzinho. A rotina do dia a dia, entretanto é diferente. Nem sempre a criança desempenha bem as tarefas, o filhote rói móveis e roupas, suja o tapete da sala e chora no meio da noite. Irritados, pais e mães logo se vêem na compulsão de "livrar-se do intruso".
    Os motivos para o abandono são vários: viagem de férias e ninguém para abrigar o animal, desistência do "brinquedo", o trabalho gerado pelo animal, uma eventual deficiência física ou doença, problema de comportamento e outros. A primeira tentativa é de passar o problema para frente. Querem doar para o avô, o tio que tem chácara, o porteiro do prédio e, diante da total impossibilidade optam pelo abandono.
    É sempre o mesmo artifício: à noite abandonam nas portas de faculdades ou de hospitais veterinários, nas clínicas, nos parques municipais ao amanhecer, ou mesmo à plena luz do sol, nas feiras e parques da cidade. Cometendo um crime ambiental federal e principamentel um crime contra a vida do animal.
    A maioria dos veterinários têm histórias para contar de ninhadas inteiras abandonadas na porta da clínica, o cãozinho com coleira preso na maçaneta, ou simplesmente largado no interior dos parques. Os cães, mesmo filhotes, tendem a seguir seus tutores (muitos acabam atropelados), o que já não acontece com os gatos. São esses últimos que infestam os parques. Abandonados, os gatos crescem, procriam, definham, sofrem e aumentam o problema de superpopulação.
     Vida não é brinquedo, animal não é presente!
    A solução é a sociedade aderir à guarda responsável. Antes de adotar o animal ,tem que conhecer suas necessidades, suas exigências e avaliar se vale realmente à pena ter o bicho ou não. Só depois de refletir com toda a família, analisando todos os aspectos da vida em comum, ir à busca do animal e, se for o caso, realizar a sua castração para evitar problemas futuros. Assim, como não se dá um bebê para alguém, também não se deve dar um animal de presente sem consultar a pessoa.
    Cuidar de um animal deve ser decisão da pessoa ou da família (no caso de uma criança), porque implica em responsabilidades prolongadas, além de gastos financeiros.
   Comprar um animal para dar de presente a alguém implica em consequências ruins, tais como:
   - Você estará financiando o comércio de vidas, e estará deixando de adotar um animal carente e salvar uma vida. NUNCA compre, pois animal não é produto. Adote.
   - A decisão de ter a guarda de um animal é muito séria. Não pode ser tomada por terceiros.  
    A guarda responsável de um animal é um dever seu e um direito do animal. Dar um animal de presente fará o mesmo correr o risco de ser maltratado, negligenciado e abandonado.

Conheça mais sobre a terrível exploração comercial de animais aqui
Veja o que você precisa pensar antes de ter um animal aqui.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Um Natal de luz, paz e sem crueldade animal!

   Queridos!!! Estava pensando no que postar aqui no blog, e decidi postar sobre a ceia de Natal. 
   Muitos acham que Natal sem peru, ou sem qualquer outro animal morto, não é Natal, que fica sem graça etc.
   Bom, pensando nisso, o Grupo Ula preparou um guia com receitas ótimas de Natal, e sem origem animal!!!
   Dê uma chance aos animais e a você!!! Conheça e faça uma ceia de Natal vegana e abra-se para essa nova experiência!!!
   Para ajudar, vou postar alguns links por aqui!!! 
   Aguardo notícias da repercussão da ceia de Natal vegana!!!
   Bjos!!!!
 

Mais receitas:
http://universoalimentos.blogspot.com/2011/11/arroz-agridoce-com-amendoas.html
http://universoalimentos.blogspot.com/2011/11/cuscuz-marroquino-de-natal.html
http://universoalimentos.blogspot.com/2011/11/arroz-de-natal.html
http://universoalimentos.blogspot.com/2011/11/panetone-vegano.html
http://universoalimentos.blogspot.com/2011/11/risoto-de-natal.html
http://universoalimentos.blogspot.com/2011/11/falso-lombo-ao-molho-de-amendoim.html
http://universoalimentos.blogspot.com/2011/11/salada-de-tamaras.html
http://universoalimentos.blogspot.com/2011/11/especial-de-natal-ceia-vegana-completa.html
http://receitaseticas2.blogspot.com/2011/11/arvore-de-natal-com-trufas.html
http://universoalimentos.blogspot.com/2010/12/bolo-de-natal.html
http://universoalimentos.blogspot.com/2010/12/ceia-de-tofu.html
http://universoalimentos.blogspot.com/2010/10/assado-de-nozes.html

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Natal Animal

   Olá queridos!!!!

   Bom, estou por aqui para falar de uma ação de final de ano chamada Natal Animal! Esse é mais um projeto em parceria com o grupo Ula - União Libertária Animal.

   Segundo o site oficial do Projeto, o Natal Animal é um projeto inspirado nas tradicionais "sacolinhas de Natal" que fazem a alegria, todos os anos, de várias crianças. Para quem não conhece, as sacolinhas de Natal geralmente são compostas por uma roupa, um calçado e um brinquedo, e são doadas para crianças carentes.
Pensando nos inúmeros animais que também se encontram em situação de carência, bolamos o Natal Animal. 
    Animais necessitados, que aguardam adoção ou precisam de apadrinhamento, receberão kits contendo itens básicos e alguns itens específicos (de acordo com as necessidades de cada animal). O dinheiro arrecadado para os animais (excetuando as taxas do PagSeguro e do Paypal) será utilizado na compra de itens que irão compor as sacolinhas de Natal, e a própria equipe do Natal Animal irá entregar as sacolas (tudo será registrado com fotos).
    Porém, o objetivo do Natal Animal não se restringe ao projeto das sacolinhas. Outra questão essencial é divulgar os animais para que possam receber o melhor de todos os presentes: uma família. Quer adotar um amigo? No Natal Animal há vários peludos esperando por um lar! Entre em contato que informaremos quais são esses animais.
    Para que os animais possam receber os kits, contamos com a sua ajuda! Apadrinhe um animal, fazendo uma doação (para a montagem da sacolinha), e minimize a carência destes seres especiais. Além de praticar um ato de amor, você concorre a uma assinatura (válida por um ano) da Revista dos Vegetarianos, uma publicação da Editora Europa.

    Como doar
   Você pode doar através de compra segura (PagSeguro) no próprio site do projeto, ou por meio de depósito bancário (é importante entrar em contato para que possamos identificar sua doação). Os dados para depósito: Banco Itaú, agência 0158, c/c 09530-7. Contato: natalanimal@gmail.com. Quem está no exterior pode doar através do PayPal (para quem está no Brasil, recomendamos o uso do PagSeguro).

  Animais auxiliados
    O projeto Natal Animal vai ajudar, na campanha de 2011, animais que estão abrigados nos seguintes locais:
Atenção 1: Se o valor arrecadado para um animal for superior ao montante estimado para a montagem da sua sacolinha (esperamos arrecadar, no mínimo, R$ 250,00 para cada animal), esse animal receberá mais produtos. Ou seja, um único animal poderá receber mais de uma sacolinha. Ajuda nunca é demais! Em nenhuma hipótese o projeto Natal Animal repassará dinheiro para os responsáveis pelos animais. O objetivo do projeto é arrecadar dinheiro que seráutilizado na compra de PRODUTOS usados nos cuidados e manutenção dos animais.

Atenção 2: Se um animal do projeto Natal Animal estiver com alguma grave doença, que exija tratamento emergencial, o tutor do animal pode optar por receber a sacolinha com os produtos OU receber auxílio para o tratamento. Ou seja, a partir de avaliação e diagnóstico de um médico veterinário, o valor arrecadado no projeto (para o animal em questão) poderá ser revertido em tratamento, através de uma negociação direta da equipe do Natal Animal com o veterinário responsável. Não iremos repassar dinheiro para o responsável pelo animal, e sim efetuar o pagamento diretamente na clínica, mediante todos os comprovantes necessários.

Atenção 3: Se um animal do projeto Natal Animal for adotado durante a campanha de arrecadação, ou após o período de arrecadação (mas antes da entrega das sacolinhas), passaremos as doações arrecadadas para outro animal do mesmo abrigo do animal adotado (e que ainda não esteja no projeto).
  
  Prestação de contas do projeto Natal Animal
   O extrato de toda a movimentação financeira do projeto é aberto e pode ser visualizado em http://natalanimal.com.br/2011/default/extrato 

  As sacolinhas
  Gostaríamos de arrecadar, no mínimo, R$ 250,00 para cada animal. Alguns exemplos de itens que podem compor as sacolinhas de Natal:
sacola
  • ração (vegana)
  • frutas desidratadas (para os primatas)
  • pacote de petisco
  • cobertor de soft
  • shampoo
  • condicionador
  • vermífugo
  • anti-pulgas
  • complexo vitamínico
  • higienizador de ambientes
  • brinquedo
  • descartáveis para procedimentos veterinários
  • tapetes higiênicos
  • entre outros itens...
 Fonte: Projeto Natal Animal

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Campanha - Doação Responsável!

   Olá pessoal!!!!

   Bom, o que me traz aqui é essa postagem da Otávia do blog Amor e Miados e também do Projeto Felinos Urbanos.

    Doar um animal não é simples assim, não é achar uma família e deixálo por lá, sem saber se os responsáveis irão castrar ou não. 

   Embora os adotantes assinem um termo de responsabilidade, isso não quer dizer que vá cumprir rigorosamente o que prometeu, se tem gente que deixa de cumprir até contratos milinários, quem dirá um termo de responsabilidade. 

    Então eu participo e dou todo meu apoio nessa campanha, já repassei no Facebook e agora publico no Direito Animal. Os pseudo-protetores não podem prejudicar a imagem dos protetores sérios, logo, se você que está lendo o blog concorda comigo (e eu acho muito difícil que não concorde), participe dessa campanha também!

   Divulgue essa imagem em suas redes sociais, seus blogs e sites, e vamos colaborar para o sucesso da Doação Responsável.

   Segue abaixo o texto da Otávia, retirado do site Amor e Miados.

"Essa semana cheguei ao meu limite. Cansei de ver pseudo-protetores repassando animais sem nenhum critério, mesmo sabendo o que deve ser evitado, ignorar tudo para se livrar do bicho o mais rápido possível e assim economizar.

Se não for para agir 100% dentro da DOAÇÃO RESPONSÁVEL, faça um favor para os protetores que realmente agem de acordo e para os bichos: NÃO SE META!

A proteção de animais é algo SÉRIO e todo o trabalho de gente honesta e idônea pode ser colocado por terra quando um único imbecil decide doar um animal sem castrar e sem regras para o adotante.

Não podemos nos contentar com adotantes que deixam o bicho ter acesso à rua, que são contra castração e que não dão alimentação adequada.

O fato de alguém ter escolhido um bicho para adotar não significa que essa pessoa será a unica interessada - a não ser que você seja incompetente para encontrar bons adotantes - e NUNCA devemos achar que o adotante, ao escolher um "animal de rua", está fazendo um favor e não deve ser contrariado.

Animais resgatados NÃO SÃO cidadãos de segunda classe. Eles merecem o melhor que possamos encontrar, pois a maioria deles já veio de um ser humano sem caráter.

Em grandes cidades os animais já podem ser castrados aos 2 meses de idade, gratuitamente ou a baixo custo.

Compreendo mais do que ninguém que em algumas cidades os veterinários não são esclarecidos ou capacitados o suficiente para realizar cirurgia pediátrica, mas cabe a pessoa que doou ficar em cima e não recuar até que o bicho doado tenha idade adequada para o procedimento, entre os 4 meses e 6 meses de idade.

Eu já passei por situações de doar animais sem castrar por serem muito jovens e me arrependo enormemente. A gata fugiu no dia da cirurgia, um dono simplesmente sumiu quando falei de esterilizar o gato e uma adotante deu sumiço no animal, repassando para outra pessoa sem avisar.

E a cada bicho que passa por mim e não é esterilizado, todo o meu trabalho foi por agua a baixo, todo o tempo, amor e dinheiro investidos.

Quando aquele único animal é responsável por centenas que estarão sofrendo nas ruas ou caindo na criação de fundo de quintal, eu tenho minha parcela de culpa, não importa o motivo.

Está mais do que na hora de PARARMOS de achar normal que um animal seja doado sem castrar. Isso é o MINIMO, é o MAIS IMPORTANTE e NÃO É NEGOCIÁVEL ou OPCIONAL!

Lanço uma campanha para que as pessoas que querem doar tenham consciência do problema que estão gerando e de como é nocivo que alguém que - se diz - protetor de animais burle uma das regras mais importantes para o bem estar dos mesmos.

Não divulgo animais que não estejam esterilizados.
Não serei cúmplice de abandonos futuros.


Por favor, repassem em suas redes sociais".

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Só porque não sou gente

Sem palavras...lindo texto para refletir!!

Bjos